Quinta, 21 de Outubro de 2021
21°

Poucas nuvens

Garanhuns - PE

Câmara dos Deputados Câmara dos Deputados

Comissão debate concessão de isenções fiscais para agrotóxicos

Gustavo Sales/Câmara dos Deputados Solla defende que consumo de agrotóxicos seja desencorajado A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle d...

17/09/2021 às 12h00
Por: Central Fonte: Agência Câmara de Notícias
Compartilhe:
Solla defende que consumo de agrotóxicos seja desencorajado - (Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados)
Solla defende que consumo de agrotóxicos seja desencorajado - (Foto: Gustavo Sales/Câmara dos Deputados)

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados debate nesta segunda-feira (20) a concessão de isenções fiscais para agrotóxicos.
O deputado Jorge Solla (PT-BA), que propôs o debate, é o responsável pela elaboração do relatório final da PFC 8/19, que “propõe que a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle, com o auxílio do Tribunal de Contas da União (TCU), realize ato de fiscalização e controle sobre a liberação de produtos agrotóxicos e as isenções fiscais destes produtos”.

O parlamentar explica que os agrotóxicos pagam alíquotas reduzidas ou têm isenção de tributos como o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) ou Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) por serem considerados, pelo governo federal, produtos essenciais. “Na prática, quanto mais agrotóxico é utilizado, menos o Estado arrecada com impostos, mais as empresas geram lucro, e mais dinheiro o governo acaba gastando com saúde pública e com os danos ambientais causados”, afirma.

Solla explica ainda que diversos grupos da sociedade questionam no Supremo Tribunal Federal (STF), por meio da Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 5553, a incompatibilidade da isenção fiscal concedida aos agrotóxicos com os direitos essenciais ao meio ambiente equilibrado e à saúde.

“Outros produtos prejudiciais para a saúde, como o álcool e o tabaco, são sobretaxados como forma de desencorajar o consumo. O mesmo poderia ocorrer com os agrotóxicos, que não são taxados, e geram enorme gasto para o Sistema Único de Saúde no tratamento das intoxicações agudas (historicamente subnotificadas) e das doenças crônicas (onde raramente logra-se comprovar o nexo causal)”, afirma o deputado.

Foram convidados, entre outros, o defensor público do Estado de São Paulo Marcelo Carneiro Novaes, o secretário de Controle Externo da Agricultura e do Meio Ambiente do TCU, Hugo Chudyson Araújo Freire e o pesquisador da Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/Fiocruz, Marcelo Firpo.

O debate será realizado às 14 horas, no plenário 11.

Garanhuns - PE Atualizado às 06h31 - Fonte: ClimaTempo
21°
Poucas nuvens

Mín. 19° Máx. 32°

Sex 32°C 20°C
Sáb 31°C 19°C
Dom 31°C 19°C
Seg 30°C 18°C
Ter 29°C 17°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Enquete
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias