Anuncio 2
Pacto pela Vida

Pernambuco alcança maior sequência de redução de roubos em toda a série histórica do Pacto pela Vida

O Estado está há 21 meses consecutivos com índice de Crimes Violentos contra o Patrimônio abaixo do registrado no mesmo mês do ano passado. No último mês de maio o estado apresentou uma queda de 10,4% em relação a maio de 2018.

14/06/2019 09h30
Por: Jonathas William J.W - Garanhuns MINHA Cidade

Pernambuco atingiu, em maio de 2019, sua mais longa sequência de meses com redução de roubos dentro da série histórica de todo o Pacto pela Vida – implantado em 2007, no início do primeiro Governo Eduardo Campos. Já são 21 meses consecutivos em que o índice de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs) recuou, na comparação com seu equivalente no ano anterior. O último mês a integrar essa linha do tempo, iniciada em setembro de 2017, foi maio de 2019. Houve 7.335 investidas no mês passado, 10,4% menos na confrontação com maio de 2018 (8.193 casos). A diferença foi de 858 menos assaltos e outras formas delitos visando à subtração de bens.

Quando se coloca a lupa sobre os últimos 21 meses seguidos de diminuição, comparando-os com o mesmo período do ano anterior (compreendido entre setembro de 2016 e maio de 2018), chega-se a um declínio de 19%. Isso se traduziu, na prática, em 37.616 roubos a menos em território pernambucano. As estatísticas despencaram, nesse recorte, de 203.245 queixas para 165.629. Em toda a existência do PPV, a segunda maior sequência de redução englobou 19 meses (entre julho de 2009 e janeiro de 2011), ou seja, dois a menos em relação ao momento atual.

No conjunto dos cinco meses iniciais de 2019, o recuo global nos CVPs atingiu 15,39%, caindo de 42.052 ocorrências de roubo, em 2018, para 35.579. Isso significa que 6.473 crimes dessa natureza deixaram de ser registrados em todo o Estado. “Estamos, dia a dia, encurtando os tentáculos da criminalidade. É uma longa série de diminuição dos mais diversos crimes para obtenção de valores, sejam nas modalidades mais ousadas e especializadas, como as investidas a bancos e cargas, ou nas formas mais comuns, que são os assaltos a transeuntes. E constatamos esse cenário de retração em todas as regiões do Estado, o que evidencia um planejamento bem feito e com uso inteligente dos recursos disponíveis dentro do território de Pernambuco. Essa otimização de esforços, com o pleno conhecimento das manchas criminais, é possibilitada pelo modelo de gestão por resultados do Pacto pela Vida, sob a liderança do governador Paulo Câmara. Não há nada a comemorar, pois temos de continuar a intensificar ações preventivas e repressivas. As novas contratações e inaugurações previstas na segurança até o final do ano irão colaborar com declínios mais acentuados dos nossos indicadores de violência”, analisa o secretário de Defesa Social, Antonio de Pádua.

MENOS ROUBOS DO LITORAL AO SERTÃO – O Sertão alcançou a redução mais significativa nos roubos entre as regiões durante o mês de maio, com -32%, mas todas conseguiram fazer os CVPs recuarem. Nos municípios sertanejos, os registros desse tipo de crime passaram de 465, em maio de 2018, para 316, em 2019. A Zona da Mata teve -18,7%, reduzindo os CVPs de 829 para 674, enquanto o Agreste caiu de 1.714 para 1.423, ou -17%. Na Região Metropolitana (RMR), excetuando-se a capital, houve retração de 10,8% (de 2.409 para 2.148). O Recife, por sua vez, manteve a estatística estável, com 2.774 casos em 2019, dois a menos do que em maio do ano precedente.

Destaque para as Áreas Integradas de Segurança (AIS) que tiveram seu melhor desempenho nas estatísticas de roubo nos últimos anos. Na RMR, a AIS 10 (Cabo de Santo Agostinho), com 203 ocorrências de CVP em maio de 2019, teve o menor número nos últimos 54 meses, maior apenas que novembro de 2014. Pela Zona da Mata, sobressaiu a AIS 13 (Palmares), que computou 116 ocorrências em maio de 2019, número mais baixo dos últimos 49 meses, ou seja, desde abril de 2015. Já no Sertão, a AIS 21 (Serra Talhada) registrou 17 roubos em maio de 2019, melhor índice em 46 meses, superior apenas a julho de 2015.

No que diz respeito ao acumulado de janeiro a maio, o Agreste conquistou a maior redução de 2018 para 2019. Nessa região, deixaram de ocorrer 2.549 crimes contra o patrimônio de um ano a outro, caindo de 8.824 ocorrências para 6.275 (-28,9%). Em seguida aparece o Sertão, que variou em -25,2% e deixou a marca de 2.466 CVPs para 1.843. Depois vem a Zona da Mata, que diminuiu em 18,8%, o que em números absolutos significa uma redução de 4.065 para 3.299 casos. Na RMR, a contenção foi de 11,6%, uma vez que as estatísticas indicaram queda de 12.419 para 10.981 ocorrências. Por fim, a capital obteve decréscimo de 7,7%, ao reduzir de 14.278 para 13.181 roubos no período.

RECUPERAÇÃO RECORDE DE CELULARES – Ao mesmo tempo em que o número de roubos retrocede, a quantidade de aparelhos celulares recuperados pelas polícias segue em aumento. Maio deste ano tornou-se o mês que atingiu recuperação recorde de telefones móveis roubados desde a implantação do programa Alerta Celular, em março de 2017: 1.025 aparelhos acabaram apreendidos após abordagens e investigações contra criminosos. É um número 158% acima do quantitativo que foi possível reaver em maio de 2018, 398.

No conjunto dos cinco primeiros meses do ano, o montante recuperado mais que dobrou no confronto com os dados de 2018: passou de 1.653 em 2018 para 3.457 em 2019, isto é, 109% a mais em apreensões.

Por sua vez, o quantitativo de celulares roubados caiu em 10% entre janeiro e maio deste ano. Se nesse ínterim em 2018 as polícias notificaram 15.571 ocorrências desse tipo de CVP, em 2019 os dados baixaram para 13.995. Uma diferença de 1.576 aparelhos que deixaram de ser subtraídos. Ao avaliar especificamente o mês de maio, a queda chegou a 6% (de 3.024 para 2.832 roubos de celular).

CADASTRE SEU APARELHO – A recuperação dos celulares acontece após a conferência do Imei, sigla em inglês para Identificação Internacional de Equipamento Móvel. O número é encontrado no interior do aparelho ou digitando o código *#06#. Essa sequência de caracteres, uma espécie de chassis do telefone, deve ser cadastrada no site www.sds.pe.gov.br (acessar a ferramenta Alerta Celular, no painel 'Destaque', no lado direito). Caso você tenha seu telefone subtraído, preste um Boletim de Ocorrência e anexe esse documento ao sistema Alerta Celular. Somente de posse dessas informações, a polícia poderá identificar o crime e chegar ao verdadeiro dono do produto.

ROUBOS DE VEÍCULOS E DE CARGAS REGRIDEM – Por mais um mês, as estatísticas da SDS referentes à subtração violenta de veículos estão em declínio. Foram computados 1.243 casos em maio deste ano, 120 a menos do que o mesmo mês em 2018, uma diferença de -8,8%. Ao considerar o conjunto dos dados de janeiro a maio, a variação chega a -23,6%: esse tipo de crime saiu de 7.087 ocorrências para 5.411.

Além disso, os casos de roubo de carga retrocederam 17% nos cinco primeiros meses do corrente ano, comparando-se com esse período em 2018. Foram 201 queixas referentes a essa modalidade criminosa, 41 a menos do que no ano passado. Observando-se os números de maio isoladamente, a variação foi de 14%, passando de 43 para 49.

CRIMES CONTRA INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS CAEM 86% EM 2019– Tanto em maio como no total dos primeiros cinco meses do ano, houve decréscimo nas ocorrências contra instituições financeiras, categoria que engloba agências bancárias, caixas eletrônicos e carros-fortes. No mês passado, houve um caso de roubo a banco e outro a terminal de autoatendimento, 75% a menos do que as ocorrências somadas em maio de 2018. Considerando-se apenas as investidas consumadas contra agências, a queda foi de 5 para 1 (-80%).

No acumulado dos cinco meses, aconteceram -86% roubos a agências em relação ao mesmo período no ano passado, saindo de 18 para 2 ocorrências. Da mesma forma, os casos que envolveram caixas eletrônicos caíram 67% (de 3 para 1), enquanto os roubos a veículos de transporte de valores reduziram-se de 4 para 3 (-25%). Quando se unem esses três tipos de crime, bem como os casos de furto, a diminuição fica em 59%, baixando de 27 para 11 notificações.

DIMINUIÇÃO DAS INVESTIDAS A COLETIVOS NA SOMA DO ANO – As investidas criminosas no transporte coletivo rodoviário apresentaram o menor número dos últimos quatro anos quando se avalia o período de janeiro a maio. Ocorreram, ao todo, 321 roubos a ônibus este ano, contra 346 em 2018 (-7,23%). O mês de maio, sozinho, permaneceu praticamente estável, com 73 ocorrências, apenas uma a mais que esses 31 dias em 2018. Ainda em maio de 2019, 26 pessoas foram presas por essa prática delituosa, fazendo com que o acumulado do ano chegasse a 116 prisões.

PRODUTIVIDADE POLICIAL – Maio foi o melhor mês de 2019 em número de pessoas autuadas em flagrante delito (3.558) e ocorrências de tráfico de drogas (601). Esse mês também foi o segundo melhor em armas apreendidas (647), cumprimento de mandados de prisão (500) e pessoas apreendidas por ato infracional (550).

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Garanhuns - PE
Atualizado às 05h36
19°
Muitas nuvens Máxima: 25° - Mínima: 18°
19°

Sensação

23.8 km/h

Vento

91.8%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anuncio ao lado de mais lidas
Banner sessão 1 Tyoflan (esportes)
Municípios
GastroMED
Últimas notícias
Crianças
Mais lidas
Anúncio