Anuncio 2 ALEPE
Selo Arte

Queijarias artesanais de Pernambuco comemoram a regulamentação do Selo Arte

Produtores do estado poderão atender o mercado de todo o país. Tramitação do projeto no Congresso teve participação ativa do Sebrae

02/08/2019 20h39Atualizado há 3 semanas
Por: Jonathas William J.W / Portal Garanhuns Notícias
Na foto a produtora Maria Sandra da Silva Melo - foto Hilton Marques
Na foto a produtora Maria Sandra da Silva Melo - foto Hilton Marques

A produção de alimentos de origem animal de forma artesanal ganha um novo impulso com o Selo Arte, instrumento que cria condições para que estes produtos possam circular e ser comercializados livremente por todo o país. O decreto de regulamentação do Selo Arte foi assinado no dia 18 de julho pelo presidente Jair Bolsonaro. Desde o início do processo que tramitava no Congresso Nacional, o Sebrae foi fundamental na consolidação desse avanço.

Em Pernambuco, atualmente são 35 queijarias artesanais certificadas pela Adagro que participaram do projeto “Adequação das Pequenas Queijarias do Agreste Meridional” da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Agrário, em parceria com o Sebrae, ITEP e UFRPE/UAG e outras 50 estão participando deste processo. Uma das formalizadas em 2018 foi a Queijaria Mulungú, de Adriano dos Santos e Maria Sandra da Silva Melo.

A propriedade do casal fica no Sítio Boi Morto, zona rural de Jupi. Nela, existem nove vacas que produzem 120 Kg de leite por dia, o que garante a produção de 100 Kg de queijo tipo coalho por semana. Toda a produção é vendida na cidade de Jupi, no povoado de Olho D´água e em feiras de agricultura familiar da região. Para ter um gado produtivo, Adriano apostou no programa de melhoramento genético do Sebrae, através do SebraeTec.

Os resultados logo foram reconhecidos. O produto do casal ganhou na categoria Queijo Coalho Artesanal do Concurso de Queijos de Pernambuco, realizado no Show de Lácteos da Agrinordeste 2018. Adriano acredita que o Selo Arte vai ajudá-lo a atender consumidores de todo Brasil: “o produtor local vai poder circular livremente pelo país, pois o queijo nordestino é reconhecido pelo seu sabor e vai chegar a todos os lugares e eu pretendo chegar lá também”.

Para o presidente do Sindicato dos Produtores de Leite de Pernambuco (Sinproleite-PE), Saulo Malta, o Selo Arte será um grande impulsionador dos negócios das queijarias artesanais: “o selo vai permitir que os produtores possam agregar valor aos seus queijos, vai garantir a geração de renda para as famílias e fazer com que a qualidade do que produto feito aqui possa ser reconhecido em todo o território nacional”.

Já a diretora técnica do Sebrae-PE, Roberta Correia, alerta para a concorrência que deve ser maior com a chegada de queijos de outros estados: “o Selo Arte vai abrir novos mercados e o nosso queijeiro artesanal terá de aprender a conviver com essa realidade. Para isso, vai precisar se qualificar ainda mais e o Sebrae estará sempre pronto para atender as necessidades dos produtores com consultorias e sendo a ponte entre eles e outras fontes de conhecimento”.

Fotos: Hilton Marques

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Garanhuns - PE
Atualizado às 14h36
26°
Pancada de chuva Máxima: 27° - Mínima: 17°
27°

Sensação

25.3 km/h

Vento

53.5%

Umidade

Fonte: Climatempo
Anuncio ao lado de mais lidas
Banner sessão 1 Tyoflan (esportes)
Municípios
GastroMED
Últimas notícias
Crianças
Mais lidas
Anúncio