Anuncio 2 ALEPE
SARAMPO

SARAMPO EM PERNAMBUCO – Atualização dos casos (18.09)

Confira na matéria

23/09/2019 21h42
Por: Jonathas William J.W / Portal Garanhuns Notícias

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que foi confirmado mais um caso de sarampo de um munícipe de Taquaritinga do Norte. Trata-se de um menino de 6 meses, notificado por um serviço de saúde da Paraíba e que teve o início dos sintomas em agosto. A criança já retornou a sua cidade e está bem. Com esse, totalizam 15 casos confirmados de sarampo em Pernambuco: 6 em Taquaritinga do Norte (incluso 1 óbito), 3 no Recife, 3 em Caruaru, 1 em Frei Miguelinho, 1 em Santa Cruz do Capibaribe e 1 em Vertentes. Até 13.09, Pernambuco notificou 673 casos suspeitos de sarampo, com 98 descartes, 15 confirmações e os demais em investigação.

O Programa Estadual de Imunização reforça que, desde janeiro, já distribuiu mais de 756 mil doses da vacina tríplice viral para os municípios pernambucanos. Desse total, 242 mil foram doses extras distribuídas apenas entre agosto e setembro. O Programa destaca, ainda, que, desde a segunda quinzena de agosto, ficou instituída, em todo o país, a vacinação de crianças entre 6 meses e 11 meses. Todos os meninos e meninas dessa faixa etária, que totalizam 68 mil em Pernambuco, devem tomar uma dose da tríplice viral. Importante lembrar, ainda, que essa será considerada a “dose zero”, sendo necessário seguir com o esquema básico de vacinação normalmente a partir dos 12 meses, com mais uma dose, finalizando com um reforço aos 15 meses. No público com 1 ano, atualmente, Pernambuco está com um percentual de 87,6% de vacinação da primeira dose da tríplice e de 65,4% na segunda dose. A meta mínima em ambas é de 95%.

MOBILIZAÇÃO – Neste sábado (21.09), os 32 municípios do Agreste que englobam a IV Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede em Caruaru, realizam um Dia D de vacinação contra o sarampo. A ação, para atualização da caderneta de imunização (1º ou 2º dose), é voltada para o público entre 6 meses e 4 anos. A iniciativa foi motivada por essa ser a Geres do Estado com o maior número de casos notificados de sarampo (345) e de confirmados (12). Mais de 10 mil doses extras foram dispensadas apenas nesta semana para auxiliar no Dia D.

“Seguindo as recomendações do Ministério da Saúde, nossos esforços continuam sendo para imunizar crianças, público que, ao adoecer pelo sarampo, tem mais risco de ter um quadro mais grave, podendo ir a óbito. A vacina contra a doença é ofertada de rotina nos postos de saúde, mas esse Dia D vem para auxiliar os pais e responsáveis a ter mais um momento para levar os meninos e meninas a serem imunizados. Teremos uma campanha nacional em outubro contra o sarampo para essa população, mas quanto antes for aplicada a vacina, mas rápido a criança estará protegido e afastamos o risco de adoecimento. Com exceção dos municípios da IV Geres, que anteciparão o Dia D, os demais municípios seguirão o calendário nacional”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo. O gestor ainda lembra que em novembro haverá uma mobilização nacional para adultos entre 20 e 29 anos.

Municípios da IV Geres: Agrestina, Alagoinha, Altinho, Barra de Guabiraba, Belo Jardim , Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camocim de São Felix, Caruaru, Cupira, Frei Miguelinho, Gravatá, Ibirajuba, Jataúba, Jurema, Panelas, Pesqueira, Poção, Riacho das Almas, Sairé, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Bento do Uma, São Caetano, São Joaquim do Monte, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Toritama, Vertentes.

PERFIL DOS CASOS CONFIRMADOS

 

RECIFE (3)

3 casos (sexo feminino de 16 e 19 anos, sexo masculino de 26 anos)

CARUARU (3)

3 casos (sexo masculino de 17 e 22 anos; sexo feminino de 17 anos)

TAQUARITINGA DO NORTE (6)

5 casos (sexo masculino de 6 meses, de 7 meses – óbito –, de 10 meses, 18 anos e 31 anos; e sexo feminino de 10 meses)

FREI MIGUELINHO (1)

1 caso (sexo masculino de 21 anos)

SANTA CRUZ DO CAPIBARIBE (1)

1 caso (sexo masculino de 17 anos)

VERTENTES (1)

1 caso (sexo masculino de 20 anos)

CASOS EM ANOS ANTERIORES – Em 2018, das 213 notificações, 209 foram descartadas e 4 confirmadas, todas relacionadas a um paciente com histórico de viagem para Manaus, área com circulação do vírus na época. Em 2017 foram 45 notificações e em 2016, 39, todas descartadas.

Importante destacar que Pernambuco não registra casos autóctones (transmissão sustentada por um período acima de 1 ano) do sarampo desde 2000 - em 1999 foram registradas as últimas 240 confirmações. Em 2012 houve 1 caso importado e entre 2013 e 2014 um surto, com 226 casos positivos, que foi controlado com as ações de vigilância epidemiológica e imunização do Estado e municípios envolvidos.

CASO SUSPEITO PARA SARAMPO: Todo paciente que apresentar febre e exantema maculopapular morbiliforme de direção cefalocaudal (manchas avermelhadas que começam na cabeça e vão descendo para o restante do corpo), acompanhados de um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tosse e/ou coriza e/ou conjuntivite, independentemente da idade e situação vacinal; ou todo indivíduo suspeito com história de viagem para locais com circulação do vírus do sarampo, nos últimos 30 dias, ou de contato, no mesmo período, com alguém que viajou para local com circulação viral no Brasil ou no mundo. A notificação de caso suspeito de sarampo é obrigatória. Apresentando essa sintomatologia, é importante ir ao posto de saúde mais próximo para receber a devida assistência.

IMUNIZAÇÃO: A vacina tríplice viral protege contra sarampo, rubéola e caxumba e está disponível de rotina nas salas de vacina dos municípios. A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) ressalta a importância de finalizar o esquema vacinal para evitar casos da doença. A imunização com a tríplice deve seguir o seguinte esquema:

- Crianças entre 6 meses e 11 meses devem tomar uma dose da tríplice viral. Importante ressaltar que essas crianças precisarão seguir o esquema normal de imunização a partir dos 12 meses.

- Indivíduos de 1 ano a 29 anos de idade: 2 doses da tríplice viral;

- Indivíduos de 30 a 49 anos de idade não vacinados: 1 dose da tríplice viral;

- Profissionais de saúde não vacinados: 2 doses com a vacina tríplice viral independente da idade, com intervalo mínimo de 30 dias entre elas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Anuncio ao lado de mais lidas
Banner sessão 1 Tyoflan (esportes)
Municípios
GastroMED
Últimas notícias
Crianças
Mais lidas
Anúncio