Anuncio 2 ALEPE
Conselho Tutelar

Resultado oficial da eleição para o Conselho Tutelar de Garanhuns

Mais de 10 mil eleitores foram às urnas neste domingo, 06 de outubro, em Garanhuns, votar para escolha dos conselheiros tutelares

07/10/2019 06h36Atualizado há 7 dias
Por: Jonathas William J.W / Portal Garanhuns Notícias

O domingo 06 de outubro foi marcado pelas eleições unificadas para Conselheiros Tutelares que ocorreram em todo Brasil. Em Garanhuns mais de 10 mil eleitores foram às urnas. 20 candidatos concorreram a cinco vagas de conselheiros tutelares na cidade. Os cinco primeiros colocados foram eleitos e assumem o cargo a partir de janeiro próximo, para o quadriênio 2020/2023. E do sexto ao décimo colocado ficaram na suplência respectivamente, de acordo com a ordem classificatória.

Dos cinco candidatos eleitos dois renovaram o mandato e três assumem pela primeira vez o cargo de conselheiro tutelar. (Abaixo a lista completa). Os eleitos terão um salário de R$ 4.552,35. Com carga horária de 40 (quarenta) horas semanais e atendimento ao público das 08h às 18h, de segunda a sexta-feira. Os Conselheiros Tutelares ficarão também de sobreaviso no horário das 18h às 08h do dia seguinte com ampla divulgação do número de telefone oficial do órgão.

Segundo a Lei Municipal n° 3.910 de 11/06/2013 que rege o trabalho do Conselho Tutelar em Garanhuns, os conselheiros formam um colegiado sem posição de hierarquia entre eles. Portanto, não existe um chefe do grupo. As decisões são tomadas em reuniões com a presença dos cinco membros titulares.

O processo de eleição e apuração foi coordenado e fiscalizado pelo Comdica, (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) e Ministério Público de Pernambuco – MPPE.

A apuração começou às 18 horas na sede da Autarquia Municipal de Segurança Trânsito e Transporte (AMSTT), e foi encerrada por volta das 3h30 da madrugada desta segunda-feira (07). 10.143 eleitores compareceram as urnas. 15 eleitores votaram em branco, e 92 eleitores anularam o voto.

Confira a relação dos cinco primeiros colocados (eleitos) e dos cincos suplentes e dos demais candidatos:

Resultado oficial da eleição para o Conselho Tutelar de Garanhuns apresentado pelo COMDICA - Total de 56 Urnas apuradas.

(ELEITOS)

1º - Antônio Marcos Cirilo (Marquinhos do Galeto): 1.306

2º - Genoveva Alves (reeleita): 1.223

3º - Adriana Bezerra: 989

4º - Pastor Ricardo de Souza (reeleito): 806

5º - Isabel Chalegra: 701

 

(SUPLENTES)

Stoni Costa: 558

7º - Odete Nativo: 557

8º - José Marcos Siqueira (Sérgio Siqueira): 479

9º - José Themistocles (Pastor Théo): 459

10º - Diana Maria: 430

 

(DEMAIS CANDIDATOS)

11º - Marcelino da Silva: 381

12º - Fernando Monteiro (Fernandinho DJ): 362

13º - Moretson Albino: 359

14º - Aparecida Nascimento (Cida Cohab da II): 327

15º - Eliane Silva: 313

16º - Danielle de Almeida (Dani do Cras): 230

17º - Maria Madalena Alves (Michele): 184

18º - Renata Alexsandra de Souza: 189

19º - Josélia Gomes de Araújo: 131

20º - Marcos Antônio de Lima (Marquinhos Liberdade): 70

O COMDICA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) informou que a Ata com o resultado oficial será publicada até a próxima terça-feira (8) no Diário Oficial dos Municípios (AMUPE). Na Ata constarão os pedidos de impugnação de urnas.

Criado pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em 1990, o Conselho Tutelar é um órgão permanente e autônomo, que tem a responsabilidade de zelar pela proteção dos direitos humanos, em especial de crianças e adolescentes. Dentre as funções do conselheiro tutelar, estão: atender crianças e pais aplicando medidas de proteção, notificar o Ministério Público sobre violações de direitos de crianças e adolescentes, solicitar a troca de guarda familiar, tomar providências para que sejam cumpridas medidas de proteção aplicadas pela justiça, entre outras. E fiscalizar as políticas públicas para pessoas com menos de 18 anos.

Os cinco candidatos eleitos têm agora a missão de proteger e defender os direitos das crianças e dos adolescentes de Garanhuns durante o período dos seus mandatos.     

Muitos candidatos também encaram a cadeira como um trampolim para disputar outras eleições no futuro, principalmente para vereador.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Anuncio ao lado de mais lidas
Banner sessão 1 Tyoflan (esportes)
Municípios
GastroMED
Últimas notícias
Crianças
Mais lidas
Anúncio