Anuncio 2 ALEPE
Supletivo

Socioeducandos da Funase fazem provas do Supletivo e do Encceja a partir desta segunda-feira

Só um dos exames certificadores teve mais de 900 adolescentes da instituição inscritos. Avaliações serão aplicadas nas 11 unidades de internação e nas oito Casas de Semiliberdade existentes no Estado

07/10/2019 18h10
Por: Jonathas William J.W / Portal Garanhuns Notícias

Adolescentes e jovens em cumprimento de medidas socioeducativas em Pernambuco farão, nesta semana, dois exames importantes para a trajetória educacional deles. Nesta segunda-feira (7), serão aplicadas as provas do Supletivo, que é promovido pela Secretaria Estadual de Educação e Esportes (SEE) e atenderá quase mil socioeducandos. Já na terça (8) e na quarta (9), será a vez do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos – Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja PPL), sob responsabilidade do Ministério da Educação (MEC). Os alunos farão as avaliações nos 11 Centros de Atendimento Socioeducativo (Case) e nas oito Casas de Semiliberdade (Casem) administrados pela Funase em todas as regiões do Estado.

Nas últimas semanas, os socioeducandos participaram de aulões preparatórios promovidos por professores que atuam nas escolas da rede estadual de ensino existentes nas unidades de internação da Funase. O interesse dos alunos pelas avaliações certificadoras foi o mais alto dos últimos anos. Só o Supletivo, por exemplo, deve ter 904 adolescentes e jovens da Funase participantes, número 49,4% maior que os 605 inscritos em 2018. Já o Encceja PPL deve ter 507 socioeducandos fazendo provas, também mais que os 427 da edição passada. Ambos os exames são voltados a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade adequada e que devem ter a partir de 15 anos, para certificação no Ensino Fundamental, e 18 anos, para o Ensino Médio.

A presidente da Funase, Nadja Alencar, explica que tem sido realizado um esforço conjunto para corrigir distorções de idade-série na trajetória escolar dos alunos. “Recebemos adolescentes que, muitas vezes, antes de chegarem à Funase, já vêm de uma relação de distanciamento da escola. É desenvolvido um trabalho para que eles se reaproximem da educação formal, por meio de aulas regulares e projetos diferenciados nas escolas existentes dentro das unidades de internação e em escolas de referência das comunidades do entorno, no caso dos socioeducandos em cumprimento de medida socioeducativa de semiliberdade”, afirma.

Após o Supletivo e o Encceja PPL, os alunos ainda terão pela frente o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem PPL), previsto para 10 e 11 de dezembro. Diferentemente das certificações de nível de ensino, essa avaliação é a porta de entrada para universidades públicas e privadas do Brasil inteiro. Ao todo, 123 socioeducandos estão inscritos nessa prova. “Foi feito todo um trabalho de reforço com os adolescentes, com atuação dos pedagogos das nossas unidades e dos professores da Secretaria de Educação. Temos expectativa de bons resultados. O sucesso dos socioeducandos nas provas de certificação é importante para que avancem na trajetória da educação formal”, avalia a coordenadora do Eixo Educação da Funase, Sônia Melo.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Anuncio ao lado de mais lidas
Banner sessão 1 Tyoflan (esportes)
Municípios
GastroMED
Últimas notícias
Crianças
Mais lidas
Anúncio