Sexta, 18 de Junho de 2021 16:12
(87) 9.8130-1122
Saúde Covid-19

Brasil viveu em março pior mês da pandemia e teme abril ainda mais grave

Confira na matéria

01/04/2021 09h57
Por: Jonathas William J.W / Garanhuns Notícias
Brasil viveu em março pior mês da pandemia e teme abril ainda mais grave

Março já é de longe o pior mês da pandemia no Brasil, com quase 60.000 mortos, e os especialistas preveem outro mês trágico em abril, com hospitais saturados e, alguns, forçados a escolher quem receberá atendimento.

De 1º de março a 30 de março, foram registradas 57.606 mortes por covid-19, 75% a mais que as 32.881 registradas em julho de 2020, até o momento o mês mais letal. O número total de vítimas desde o primeiro óbito, há um ano, chega a 317.646, superado apenas pelos Estados Unidos.

"Nunca um único evento gerou tantas mortes em 30 dias, na história do Brasil", disse à AFP o médico Miguel Nicolelis, coordenador da Comissão Científica formada pelos estados do Nordeste para enfrentar a pandemia.

"É o pior momento, com o maior número de óbitos e maior número de casos. O que indica que o mês de abril ainda vai ser muito ruim", comentou, por sua vez, a epidemiologista Ethel Maciel, professora da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES).

De 21 a 27 de março, também foi a semana com mais casos (quase 540.000), o que significa que, em duas semanas, haverá mais pessoas precisando de internação. Desde o início da pandemia, foram 12,6 milhões de infectados.

Mas os hospitais já estão saturados: 18 das 26 unidades da Federação têm mais de 90% de seus leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para covid-19 ocupados, e outros sete registram uma ocupação entre 84% e 89%, segundo o último boletim da Fiocruz.

Vários estados começaram a adotar protocolos para alocar os leitos disponíveis para pacientes com melhor chance de sobrevivência.

"Chegamos a uma situação muito trágica, semelhante à que aconteceu na Itália" no início do ano passado, disse Maciel à AFP.

Pelo menos 230 pessoas com covid-19, ou suspeitas de estarem com a doença, faleceram em março à espera de leito em uma UTI da região metropolitana de São Paulo, segundo a TV Globo.

E os temores aumentam com o inverno, com maior demanda por internações por outros vírus.

"Com a chegada do inverno pode vir uma terceira onda, principalmente se a gente não conseguir acelerar a vacinação", avisa Maciel.

"Podemos ter uma confluência de todas essas demandas junto com índices ainda muito altos de casos de covid, gerando o que chamo de tempestade perfeita nos meses de inverno no Brasil", concorda Nicolelis.

"A pandemia está completamente fora de controle e a possibilidade de atingirmos 4.000 óbitos por dia é muito real já a partir desta semana. E, com isso, a perspectiva de atingirmos um total de meio milhão de óbitos até julho passa a ser muito possível", acrescenta.

A gestão caótica da pandemia fez este mês com que o ministro da Saúde, um militar sem experiência administrativa no governo, fosse substituído pelo cardiologista Marcelo Queiroga, quarto titular da pasta em um ano.

O presidente Jair Bolsonaro, que subestimou a gravidade da doença e promoveu aglomerações sem uso de máscara, opõe-se às medidas de isolamento social, devido ao seu impacto econômico.

Fonte: AFP

Garanhuns - PE
Atualizado às 15h55 - Fonte: Climatempo
24°
Pancada de chuva

Mín. 17° Máx. 24°

24° Sensação
23.9 km/h Vento
65.2% Umidade do ar
90% (12mm) Chance de chuva
Amanhã (19/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 17° Máx. 23°

Sol com muitas nuvens e chuva
Domingo (20/06)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 18° Máx. 24°

Sol com muitas nuvens e chuva
Anúncio
Ele1 - Criar site de notícias